domingo, 13 de março de 2011

Pra que pressa?

Pra que pressa, se a gente tem sinceridade?
Pra que abafar o gozo, desdenhar da sorte? 
Toda alegria que se tem na vida, meu bem,  
faz a gente se afastar da morte
e o tempo é um detalhe, quando o desejo é infinito.
Dos erros que cometi nessa vida, meu amor
você foi o mais bonito.

10 comentários:

Luiz Veloso disse...

Ai ai...
Belo, suave e elegante.

Só isso a dizer do seu texto, Piquena. ♥

Sir Otavio Alcantara disse...

Belo desenvolvimento, e final surpreendentemente lindo! =D

Seguindo a partir de agora... ^^

Nathalia Ferro disse...

Ah gente! Quanta gentileza! Sejam bem vindos! Obrigada!

Vieira Calado disse...

Pois...

Há erros que sabem bem!

saudações poéticas

Nathalia Ferro disse...

Vieira,
desconfio que só os erros compreendem toda a verdade sobre nós!

Obrigada pela visita!

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Que lindo, Nathalia!
Muito lindo esse post.


beijo em teu coração

Nathalia Ferro disse...

Beth! Obrigada!
Saiba que sigo sendo grande admiradora da tua poesia e sensibilidade!

Beijos!

zema ribeiro disse...

se erro dá música, que erres mais. bonito paca, isso.

Nathalia Ferro disse...

Obrigada, Zema! Fiquei feliz por sua visita!
Beijos!

Fênix27 disse...

Oiê,vim visitar e gostei.Como do seu texto e de udo.Te sigo agora,já e sem pensar.
Felicidades no seu caminhar.
Bjos.