domingo, 23 de dezembro de 2007


... Mas é que eu sou uma menina de olhos vivos e coração aflito.
É que eu sou uma menina quase velha de tanta esperança...
É que sou também irreprimível, incontrolável, deslumbrada fugitiva da própria consciência.

Incontestavelmente, um caso perdido.

Mas posso ser compreendida. Um só olhar me abrange inteira.
O que eu não posso - e isso até já tentei - é ser desvendada.

5 comentários:

J. Victor disse...

Belo texto. Palavras bem embasadas, e sempre mostra-se deveras complicado escrever sobre os sentimentos mais singelos.

Muito interessante encontrar outra bloggeira que escreva tão bem e também seja da mesma cidade que eu, São Luís, nossa ilha. *:

J. Victor disse...

' Um só olhar me abrange inteira.
O que eu não posso - e isso até já tentei - é ser desvendada.' DIGNO !

Sim, na verdade tenho 15 anos somente, e como já disse, moro na mesma cidade que você, São Luís :)

O dom da escrita é aperfeiçoado com a idéia e um pounhado de vivências, e algumas poyucas idéias deturpadas. Gosto das suas escritas, idem.

*:

TIAGO disse...

' Um só olhar me abrange inteira.
O que eu não posso - e isso até já tentei - é ser desvendada.

Nathalia nunca deixe de escrever !!!

disse...

"...deslumbrada fugitiva da própia consciência."
Minha irmã, tu és um ser portentoso!

FARRAPOS disse...

Teu blog tá lindíssimo!